Pelo menos para mim, 30 minutos de caminhada com minha câmera após o almoço ajuda-me a relaxar meu corpo, limpar minha mente e me manter em meus pequenos projetos fotográficos.

Naquele dia, eu estava decidido a somente tirar fotos de carros integrados ao ambiente da cidade e saí observando aqui e ali, clicando o que eu julgava interessante. Carros vermelhos, pretos, brancos… Alguns deles aqui estão para vocês verem o que eu obtive.

Cars, Caged!

My little project was sparked by the architecture morphing with the intense colors of the hood.

Cars, Caged!

The ethereal presence of both the frames and the almost angelical car.

Cars, Caged!

Notice the bold structure entirely assimilated by the pivot of my strange story.

– Senhor! Eu me virei e me deparei com homem de meia-idade, vestido com um terno preto, camisa branca, gravata preta, óculos escuros pretos e sapatos pretos. Um típico HdP(*)!…  Atras dele, um carro também preto que acabara de fotografar.

– Acredito que o senhor tenha algo que nos pertence.

Nós? Tem alguém mais aqui?

– Eu não tenho nada de vocês e nem conheço você, eu respondi. Neste momento, outro homem vestido igualzinho ao primeiro posicionou-se atras de mim como para prevenir que eu fizesse movimentos bruscos.

– Poderia, por favor, entrar no carro? Eu fiquei imóvel por um momento até que ele discretamente me mostrou uma arma escondida no casaco. Bem, com tal argumento sutil, tudo o que eu poderia fazer era aceitar o convite, óbvio!

 

Cars, Caged!

Nature is also part of the flow although a “civilized” one as seen by the building structure kind of overseeing the scene.

Dentro, de um lado, havia uma bancada cheia de telas, microfones, botões e mostradores. No outro, dois bancos que mal cabiam no ambiente. A um canto, vi o que me pareceu ser um pequeno refrigerador (afinal de contas, eles também são gente, não são?). Sobre ele, uma pasta volumosa com uma etiqueta em letras pequenas que não consegui ler, um livro chamado “Espionagem para Idiotas” e outro chamado “Agente Secreto em 10 Passos Simples”. Sem dúvida nenhuma, este era um veículo de observação e escuta (o que estaria fazendo aqui, num bairro tão tranquilo?), que eu acidentalmente fotografara e agora estes indivíduos querem saber o que eu estava fazendo. Uau! Isto era coisa séria e eu era o centro das atenções!

– Sua câmera, por favor! Claro, entreguei-a ao homem que sempre falava. Ele pegou o cartão de memória, introduziu em algum lugar, mas nenhuma imagem apareceu.

– Droga, disse ele. Você destruiu o cartão?

– Não, eu fotografo em RAW (**). O cara era um espião e não sabia ler uma foto em RAW, pensei. Dê-me o cartão de volta que eu mostro a você direto na câmera, disse eu estendendo a mão. Os homens entreolharam-se e finalmente me deram o cartão de volta.

– Vejam, somente fotografias de carros e o de vocês está borrado e sem detalhes, eu falei enquanto mostrava as fotos. Ele pegou minha câmera, repetiu o que eu havia feito e verificou que era verdade.

– Mais uma coisa – eu disse. Se vocês forem ao meu website, direto na postagem “Carros, Enquadrados!“, verão estas fotos lá, tal como na câmera (***). Eles se entreolharam de novo e, mais uma vez, comprovaram que eu falava a verdade. Já que eles estavam investigando, eles deram uma olhada em algumas páginas aqui e ali do meu site e – eu juro – pude ver um tênue traço de satisfação no que estavam vendo.

Eles se entreolharam de novo (eles realmente gostavam disto; será que eram amantes?) e o homem falante disse:They looked at each other (they really liked doing it; were they lovers?) and the speaker said, “You are free to go! However, you have never seen us and this never happened!”.

– Você pode ir embora! Entretanto, você jamais nos viu e isto nunca aconteceu!

– Espera aí um pouquinho! – disse eu. Vocês tomaram meu tempo, ameaçaram-me com uma arma e isto acaba assim, sem nem um pedido de desculpas? Ao menos, vocês poderiam mostrar um sinal de gratidão por eu ter cooperado e ajudado vocês no trabalho – seja lá o que for – que vocês fazem! E apontei meu dedo para a parte de “Subscreva-me” do meu site.

Eles gostavam de se entreolhar porque foi isto que fizeram. Silenciosamente, ambos assinaram para receber minhas postagens.

– Nenhuma palavra ou viremos atrás de você! – Eu balancei a cabeça concordando.

De volta à calçada, o Sol continuava brilhando, as casas estavam todas em seus respectivos lugares e o mundo parecia estaria estar girando tal como sempre girou. Algumas pessoas passavam sem demonstrar qualquer sinal de que algo diferente tivesse acontecido.

Só me restou fazer uma postagem a respeito do assunto, acreditem se quiserem!

 

Cars, Caged!

Old, old one, but still very charming!

Cars, Caged!

This time, a modern model resisting the weight of the neatly organized city structure.

(*) MiB: A reference to the movie Men in Black;

(**) RAW pictures: typical cameras produce pictures in the JPEG format capable of being immediately presented on screens, posted on various social medias, etc. On the other hand, RAW pictures need to be worked with a specialized software to be transformed to JPEG. Although more difficult to work with, they usually present a far better image quality.

Voynich

He was dying of old age and all the members of his family, present in the large salon, knew it. They were not there to mourn him with a torrent of tears, or to tell jokes about his life, or to have free meals. They were there because their mutual vibrations were going to help him to make a gentle transition. Their grave but serene expressions were bringing the balmy breeze needed on this occasion. At the right time, his lungs would stop breathing and his heart would stop pumping the vital fluid.

Read More

Awakening

This is the last chapter of a three-part story. Click here to go back to the second one or the first one.

“Another day at the office. I don’t care anymore whether the enemy is going to hear me or not. I stopped counting the days and I don’t remember when I first arrived at this hole. The hours go by very slowly with the snow and the wind witnessing my agony while I wait for the enemy to arrive. I am already wishing it comes to put an end to this agony”!

Read More

Day At The Office

“Another day at the office!”, I said to myself, just to shut my mouth off and stayed motionless, almost without breathing, checking for other sounds around. Nobody should know I am here, specially the enemy.

Read More